Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 


Memórias

por impressoemmeiahora, Quinta-feira, 06.10.16

Lembram-se deste post no Impresso?

O crédito habitação - nunca pedir.

Foi escrito a 06/07/2012 mas corre o boato que vai ser a qualquer momento reformulado de acordo com a teoria actual.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 21:14

Parabéns PBA

por impressoemmeiahora, Domingo, 05.06.16

Nasceu o primeiro fruto da geração de António Costa, a esperança triunfou e acredito que a geração Passos Coelho será ultrapassada em número. Nasceu de uma união civil, não patrocinada pelo clero como não poderia deixar de ser.

Senti um arrepio. Sinto que o nosso PBA maturou 6 meses como o queijo da ilha e está pronto. Pode ser que agora receba um convite formal para eu me apresentar como deve ser, com o meu bigode.

Que tenha a sagacidade do Pai e a beleza da Mãe.

P.S: Os velhos hábitos são difíceis de mudar, o Figas volta a perder com o PBA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 23:16

O regresso do Impresso

por impressoemmeiahora, Quarta-feira, 16.03.16

Estava Morto.

 

Enterrado.

 

Esquecido.

 

O Impresso fazia parte de um imaginário colectivo de uma pequena quadrilha.

Fazia parte de uma fase da vida em que tudo merecia respinganço.

Como em qualquer ciclo, em determinado momento tudo se alinhou e deixou de fazer sentido questionar o mundo.

O mundo, o Passos, o Portas e o Cavaco.

Ficou mudo o Impresso. O lápis azul ganhou.

Mas soube bem o silêncio.

Que paz, que tranquilidade. 

Eis senão quando, alguém resolve abalar tudo.

Sabem do que falo.

Pois é, o PBA casou-se.

Senti o meu mundo ruir.

Tal como um terramoto que surge inesperadamente, uma década e meia de forte crença nas palavras daquele homem tinham-me deixado exposto a qualquer deriva do caminho que nos pregava incessantemente.

Alguém cujo principal divertimento durante anos foi o achincalhamento público (e merecido) dos demais nesta temática.

Meus caros podemos festejar.

A doutrina de pacotilha finalmente desapareceu.

Em segredo, com vergonha e sem despedida de solteiro. 

Posso com toda a certeza nesta data dizer que nenhuma outra acção me faria reabrir o Impresso.

Este é o Tsunami que aquele terramoto provocou.

Pois é, o Impresso está de volta.

E com ele o sarcasmo, o escárnio e mal dizer, a ironia, a troça, a corrosão e a mordacidade que o caracterizam.

 

Parabéns PBA!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 22:28


Comentários recentes

  • Anónimo

    Hum hum...

  • Anónimo

    Quem não concorda com a existência do BE, deve con...

  • Anónimo

    O BdC não aproveitou o Leonardo Jardim, o Marco Si...

  • Anónimo

    Esse lugar nobre é do Benfica. Ou aceitas que seja...

  • O comuna

    O futebol é uma máfia. BdC ainda acaba na valeta.

  • Pó de Sirphoder

    Quem defende o Vieira é mau.Quem defende o Bruno d...

  • A hipocrisia

    Muito se fala do BdC, mas quando olho para os outr...

  • Abel

    Muito se poderia dizer. Mas tenho uma pergunta: co...

  • Turista

    Para quem coloca o turismo como uma fonte menor:ht...

  • Nostalgia

    Xiii... o que foram lembrar...



Posts mais comentados



Links

Blogs quase medíocres mas expectaculares