Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 


Mangas Curtas

por impressoemmeiahora, Sexta-feira, 31.08.12

Na sequência do post “Calças pretas” aproveita-se a época da apresentação da moda Outono Inverno para lançar a moda das Mangas Curtas…embora esta moda já cá governe há muito tempo.

 

Este post está escrito desde a campanha eleitoral de 2011 mas, por vários motivos, entre os quais a preguiça, foi ficando.

 

Durante a campanha eleitoral, foram noticiadas várias acções dos diversos partidos. Notou-se que uma das iniciativas da campanha do PCTP-MRPP foi reunir com meia dúzia de trabalhadores duma repartição/empresa pública que tinham aspeto de serem quadros intermédios/sub-chefes da mesma. Nas imagens, reunidos a volta de uma mesa estariam menos de 10 pessoas.

 

Mais recentemente, nas reportagens acerca do debate do Estado da Nação, verificou-se que o tempo de reportagem relativo ao PS foi muito menor e as suas interpelações foram tratadas ao de leve, ao invés do tempo de antena dado às novelas do bloco e comunistas. Exagerado foi também o tempo dado às discussões que geralmente a mulher dos verdes costuma criar e que já vem do tempo do Sócrates. Os jornalistas sabem que a confusão e palhaçada vendem e por isso dão tempo de antena a estas coisas, enquanto outras passam despercebidas ao povo que, entretido, só se apercebe quando as contas e leis lhe batem à porta.

 

Muita informação e contra-informação, poeira no ar, caretos de Bragança, cabeçudos de Viana, pauliteiros de Miranda, sete saias da Nazaré tem sido mostradas acerca das privatizações.

 

Assim:

- estes partidos fazem uma campanha inteligente -  vão directamente falar com quem manda, ou seja, com as chefias intermédias. Ao contrário dos chefes de cima, que mudam a cada eleição, os chefes intermédios ficam e tem enorme presença nos serviços públicos. Sabem as leis e maroscas todas para aproveitar todas as migalhas do estado. Caso não existam direitos suficientes, inventam-se excepções e adendas. Ensinam os colegas e subalternos a fazer o mesmo-  directamente ou por aprendizagem de exemplos; e estão em óptima posição para  doutrinar todos os trabalhadores com a propaganda destes partidos, servindo como força de bloqueio a qualquer coisa que se queira fazer. (Atenção que aqui a palavra chefes não significa necessariamente que tenham o título de chefes. Numa empresa, mais importantes que os chefes explícitos, são os chefes implícitos; os que mandam mesmo).

 

 

- esta ideia é extensível a todas as empresas que são alvo de reformas: RTP, TAP, Estaleiros, etc.

 

- Estes partidos têm um poder e tempo de antena em quantidades muito maiores do que seria esperado tendo em conta os resultados eleitorais.

 

- Há uma excessiva protecção da comunicação social a estes partidos – o jornalismo quer-se independente quer das pressões externas quer das próprias ideias e vontades do jornalista

 

- É engraçado como eles fazem para que o trabalhador se identifique com eles. Quando vêm anunciar alguma greve ou reunião de “trabalho” vão sempre de camisa ou pólo de manga curta, que é o traje que os operários usam quando não estão de fato macaco. Assim o povo acha que eles também são trabalhadores como os outros porque vestem igual. Mesmos os outros políticos fazem algo semelhante - arregaçam as mangas para dar a ideia que vão meter as mãos ao trabalho e que vão suar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 17:53

6 comentários

De Curiosidade a 01.09.2012 às 21:08

E termina assim este artigo?

Não falta nada?

De Xarabaneco a 02.09.2012 às 19:45

Que achas que lhe falta?
Era interessante que o completasses com alguma coisa.

De Antiquado a 02.09.2012 às 21:55

Falta uma frase final como deve ser.

Por exemplo:

"E viveram pobres para sempre..."

De Xik a 03.09.2012 às 10:42

Falta dizer mal de mim...

De Texugo a 03.09.2012 às 17:07

Tu também és muito calorento e vejo-te muitas vezes de manga curta...

De Barros a 03.09.2012 às 14:34

Este post pescado do fundo do baú é uma tentativa de reeditar os tesourinhos deprimentes que passaram na tv?
É lógico que a comunicação social dê muito relevo aos pequenos partidos de esquerda, são os que fazem mais barulho e confusão e propõem as medidas que o povo gosta de ouvir mas que poucas vezes são praticáveis.
Chico, queres que alguém te imite e desate a insultar as pessoas com "ridículo" ou "idiota" sem qualquer razão? Não te vou esse prazer.

Comentar post



Comentários recentes

  • Anónimo

    Hum hum...

  • Anónimo

    Quem não concorda com a existência do BE, deve con...

  • Anónimo

    O BdC não aproveitou o Leonardo Jardim, o Marco Si...

  • Anónimo

    Esse lugar nobre é do Benfica. Ou aceitas que seja...

  • O comuna

    O futebol é uma máfia. BdC ainda acaba na valeta.

  • Pó de Sirphoder

    Quem defende o Vieira é mau.Quem defende o Bruno d...

  • A hipocrisia

    Muito se fala do BdC, mas quando olho para os outr...

  • Abel

    Muito se poderia dizer. Mas tenho uma pergunta: co...

  • Turista

    Para quem coloca o turismo como uma fonte menor:ht...

  • Nostalgia

    Xiii... o que foram lembrar...





Links

Blogs quase medíocres mas expectaculares