Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 


O Araújo - Projecto o que sabes e pensas dos teus amigos

por NSR, Segunda-feira, 23.07.12

Proveniente de famílias abastadas do Minho Interior, o único gajo incapaz de fazer a sua auto-avaliação é o segundo elemento a ser revisitado por este Projecto, alguém disse nas respostas: "ARAÚJO - não sei quem é nem de que é feito -  ideais é que não tem"

 

Após a recolha das variadas opiniões, este elemento doravante será conhecido como: Parrilheiro, Tecno-Fazendeiro, Dr. Oz, Ordenhador, Aletrias e Betinho.

 

 

Ideais Familiares:

 

- Ele é a sua própria família.

 

- Familia é uma estrutura fundamental

 

- Tradicional

 

- Incapaz de cortar o cordão umbilical

 

- Queria ser o Homem da familia mas usa saias em casa - é um homem moderno

 

- Adepto de uma forte tradição familiar

 

- É mais primo aquele que patusca do que aquele que farrusca.

 

- Quer ter 1 menino e uma menina, como é tradicional.

 

- Família - Conjunto de pessoas que partilham a mesa de refeição.

 

- Gosta muito de jantar com os Tios, quando lhe dá jeito...

 

- É o caseiro mor - mas ainda bem que assim é ou então definhava

 

- Por ele, até cagava apertadinho na mesma sanita com um familiar.

 

 

Ideais Políticos:

 

- Se nem os livros dos cinco deve ter lido em criança que ideias pode ter a não ser a novela dos telejornais?

 

- Não tem ideais

 

- Não tem preferência - é malhar nos comunas, nos verdes, nos pobres e nos ricos

 

- Nunca inclui " o outro " quando pensa política. Restam-lhe os partidos.

 

- No fundo, é um aprumadinho atinado

 

- O seu voto em branco é o espelho do seu ideário político.

 

- Os fumadores são burros. Acabe-se com eles.

 

- Mais alinhado com as ideias de direita

 

- Correr com a ciganada para detrás do sol posto

 

- É um tipo com bom senso político

 

- É contra o Rendimento Mínimo

 

- A politica é aquilo que se faz de 4-4 anos em que vou à minha antiga escola ver as pessoas da terra e faço uma cruz na maozinha ou na setinha - de acordo com o que se discutiu nos matrecos

 

 

Ideais Económicos

 

- Ele não sabe como nem porquê mas existem coisas e as coisas compram-se com dinheiro.

 

- Um descapotável

 

- Uma camisola da Gant

 

- Não tem ideais

 

- Não inventa, sabe que o que tem lhe chega

 

- Trabalho é importantísimo...mas é para os outros

 

- Neo liberalismo... para os outros

 

- É o tipico homem da poupança a 3,5%, sem risco

 

- É contra a Dona Branca, porque sim.

 

- Terceira vaga é a terceira rodada de finos da noite

 

- Não é ganancioso

 

- Volta a estar vazio de ideais - é capaz de dizer que é preciso trabalhar e poupar, mas não sei se sabe o que é isso

 

 

Ideais Religiosos

 

- Vai à missa 3 a 4 vezes por semana nos indoors e pelados do Porto e Braga. Comunga à terça onde lhe espetam umas hóstias.

 

- Jesus Cristo, Naruto, Siddharta, Son goku são magos capazes de lançar raios laser.

 

- Sem ideias definidas/talvez agnóstico

 

- Católico contemporaneo

 

- Não pratica nem cumpre ritos (pelo menos não o manifesta) a não ser por questões culturais, nomeadamente, eventos familiares

 

- É uma incógnita

 

- Aposto que ia todo bonito na primeira e segunda comunhão

 

- No fundo, quer é que não o chateiem

 

- Não é um homem de fé.

 

- Mas vai casar pela Igreja um dia.

 

- Adora rir-se quando o Figas fala das passagens da Bíblia

 

- Tem a profundidade espiritual de um tijolo ao Sol.

 

 

Ideais Gastronómicos

 

- Queria ser bem regado mas não tem corpo

 

- Bom garfo, nada esquisito

 

- Bom a seguir receitas. Faz incidir sobre os ingredientes a mesma intensidade de luz que ve no livro de receitas.

 

- Comer é um prazer

 

- Os chocolates estragam-se em casa dele. " Ai, eu como tão bem a minha comidinha, que até me esqueço deles...

 

- Depende do público - varia entre o arroz com bifanas e a paneleirice

 

- Bom cozinheiro

 

- Boa companhia à mesa

 

- Carne!

 

- QUERO CARNE, CARALHO!!!

 

- Também pode ser um peixinho, no fim de contas também é proteína…

 

- Recebe bem em casa com prato cheio insultos.

 

 

Ideais Médicos

 

- Onde é que será que este Delegado me vai levar a almoçar???

 

- A Medicina é uma ocupação

 

- Competente no que faz

 

- Quer é que não o chateiem, faz o que é esperado dele

 

- A Medicina só trata pilas e rins

 

- O resto é esteticismo

 

- Medicina é a arte de seguir protocolos sem ter de chamar o director de serviço.

 

- O doente nunca tem razão.

 

- A Dermatologia não devia ser uma especialidade médica.

 

- Dava-lhe a minha piroca para a mão

 

 

E assim tiramos o escalpe ao segundo elemento...

 

A escalada de escárnio e mal dizer continuará no próximo elemento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por NSR às 19:21

Depois do Angliru... só o Marão nos pode levar ao caixão!

por impressoemmeiahora, Segunda-feira, 23.07.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 19:00

A Crise, O Downsizing e a Matemática

por impressoemmeiahora, Quinta-feira, 19.07.12

O Downsizing, a eficiência máxima, é defendida por muita gente. Em suma: o pessoal fica óptimo a fazer dinheiro.

 

O problema e que estamos numa fase de Downsizing social, ou seja, quem tem muito a fazer cada vez mais, quem tem 0 continua a fazer zero.

 

Quem tem 0, desconta 0. Quem tem muito, uso cada vez menos % do que tem (pois é muitissimo), e desconta assim menos.

 

No Hattrick, modelo virtual de um mercado económico, existiu uma queda história do preço dos jogadores porque as equipas cada vez mais se preocupavam em juntar dinheiro que assim desaparecia do mercado.

 

A Crise, que tem servido para tudo, não é mais que isto: desvio gigantesco de rendimentos. 

 

Eu que sou conhecido pelas dicotomias bom/mau, acho que isto é bom. Acho que quem ganha muito o faz, maioritariamente, por mérito: é realmente muito bom a fazer dinheiro. O aborrecido é que a maioria das pessoas, mais limitadas, está a ficar SEM NADA. 

 

O dinheiro está a sair do comum mortal/empresa fluindo para os mais capazes. Os mais capazes uma minoria, os menos capazes larga maioria.

 

Resultado: desemprego, precariedade, mais subídios, menos impostos... Crise.

 

 

Para reforçar as minhas afirmações, reparem no seguinte exercício do gráfico acima:

- A riqueza total de um país, assumi, cresce 3% ao ano.

- Assumi que 10% da população, mais capaz, detentora de 30% da riqueza, é capaz de fazer crescer o seu dinheiro a 7% ao ano.

- 90% da população, menos capaz, fica com a diferença entre aquilo que o país cresce e os ricos crescem (ricos+pobres=Riqueza total).

 

Reparem que durante 11 anos, ricos e pobres conseguiram fazer crescer a sua riqueza. Mas a partir daí, o diheiro que é finito, é progressivamente desviado para os ricos, sendo que os pobres ao fim de 33 ficam nos negativos.

 

O nosso modelo económico é por isso um total fracasso.

 

Existem uns tipos do EUA que dizem mais ou menos isto:

 

"De acordo com o professor da Universidade de Barclay Alan Auerbach, em 1976, 1% dos mais ricos da população dos EUA arrecadava 9% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2008, o volume de recursos para aquele 1% atingiu 23,5% do PIB. E hoje, já superou 25%. 


Em seu livro Fault Lines, Raghuran Rajan sustenta que a crise iniciada em 2008 se deve à abertura da tesoura de rendimentos entre os ricos e os pobres. Em analogia, os primeiros trabalham menos e pagam menos impostos do que os pobres, enquanto, simultaneamente, consomem parcela mínima de seus rendimentos, mas apoderando-se de uma grande parcela do PIB. 

Também, sustenta Rajan que o aumento disparidade entre os dois extremos da sociedade reduz a participação de grande parcela da população, particularmente dos desempregados, no exigível esforço de aumento do PIB. 

Tudo isso piora a atmosfera em uma sociedade e gera tendências de desistência. Algo que limita qualquer perspectiva de crescimento. Trata-se de uma situação que caracteriza plenamente os países da periferia européia. E constitui uma verdade diferente daquela dos déficits e da necessidade de apoiar o sistema bancário."

 

Depois falem-me em Crise.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 02:40

O Abelha - Projecto o que sabes e pensas dos teus amigos

por NSR, Terça-feira, 17.07.12

Proveniente de famílias humildes do Minho Litoral, criador do Impresso em meia hora, o nosso Sportinguista dos 7 costados é o primeiro elemento a ser revisitado por este projecto.

 

Após a recolha das variadas opiniões, este elemento doravante será conhecido como: Jacobino, Arregaça-Tripa, Veterinário, Gatinho, Monge e Novo-Rico.

 

 

Ideais Familiares:

 

- A Familia é uma estrutura fundamental

 

- É um homem moderno. Usa saias

 

- Ter o Barros à disposição para andar no choradinho 24h/dia

 

- A família é a parte mais importante da sua vida

 

- Casar com uma estrangeira (de preferência de um ilhéu)

 

- A diferença assusta, a mudança arranha. A mudança para diferente esgaça. Mas se ninguém souber é até fazer crosta

 

- O seu objectivo de vida é tirar a família de qualquer dificuldade económica para que possam aproveitar a vida sem pensarem em privações monetárias

 

- A sua única preocupação é não conseguir isto em tempo útil

 

- A constância.

 

- Constituir família com uma açoreana

 

- Ser vizinho do Tino, do Figueiras, do Barros e do Xico para poder jantar um dia em casa de cada um

 

- Tradicional

 

- Ter filhos de uma estrangeira e não perceber nada quando eles falam com a mãe

 

 

Ideais Políticos:

 

- Existem 2 mundos - o dos bons e o dos maus

 

- Quer a reforma dos médicos aos 45 anos. Pelo menos a dos médicos amigos dele. Mesmo que eles digam que não.

 

- É um sindicalista

 

- O deserto. Pensa que as ideologias ainda podem vencer neste milénio. Tendo a era da prática falhado ( ou para aí caminha) resta o que?

 

- Desconhece a existência da Maldade que atribui à loucura. Freud explica que…

 

- Defende a Independência dos Açores

 

- Globalmente de direita

 

- Em determinadas particularidades de esquerda, nomeadamente no que concerne a serviços públicos basilares como o SNS, vias de comunicação e transportes

 

- É contra a extinção da Freguesia de Venade

 

- A Justiça é um dos seus ideias políticos

 

- Confunde injustiças pequenas com males maiores

 

- Daria um bom político

 

- Empalar os corruptos, exploradores e politicos, xicotear os preguiçosos

 

 

Ideais Económicos

 

- Reformar-se aos 45 anos

 

- É alguem equilibrado com tendência para a socialização da produção

 

- Acredita no poder dos números e que estes são a forma mais rápida de ganhar dinheiro.

 

- Para se ganhar dinheiro, é preciso perceber como funciona o dinheiro e de onde ele deriva

 

- Busca incessante pelo próximo esquema económico

 

- Fã extremoso da Senhora Dona Branca

 

- O dinheiro é para poupar

 

- Mas também pode ser gasto ao serviço dos prazeres das pessoas

 

- O vil metal, capaz de atirar o poder tirano contra quem o não possui. Se tiver muito pode ser que esse poder não se abata sobre ele.

 

- Pau mandado do Tino

 

- Acredita que dificilmente se ganha dinheiro que possa mudar uma vida com o trabalho do corpo - é só fazer as contas

 

- Ser dono de uma cadeia de fast food para poder almoçar lá todos os dias.

 

 

Ideais Religiosos

 

- Atendendo à foto no Impresso diria que é Muçulmano.

 

- Acólito aos fins-de-semana

 

- É como comer pão à refeição. Um hábito.

 

- Não é ateu, nem crente, nem agnóstico.

 

- A religião é algo entranhado que mais não seja pela cultura da familia e sociedade em que se insere

 

- Cristão, crente, mas com dúvidas decorrentes do comportamento corrompido que vê na sociedade e pelas qualidades que lhe dão um poderio mental/técnico que, pelo menos, dá espaço para duvidar

 

- Tem fé na Santa Dona Branca

 

- Admite que a Igreja tem lacunas graves, mas globalmente acha-a uma instituição de valor incalculável

 

- Católico conservador

 

- Acredita piamente nos valores do cristianismo

 

- É um cristão calão

 

 

Ideais Gastronómicos

 

- Massa com atum

 

- Chouriça assassina ao pequeno almoço

 

- É uma vergonha

 

- Qualquer coisa desde que seja muito

 

- Pretende apenas volume e não pode pagar mais que o preço somado dos ingredientes no supermercado

 

- Comer é algo técnico

 

- Queria comer melhor mas dá trabalho e é mais produtivo noutras áreas

 

- Não interessa a qualidade nem o "teatro ou romantismo" que entretanto se criou, desde que haja fartura.

 

- 2 Francesinhas e meia dúzia de rissóis depois ainda está com fome...

 

- Come como um animal

 

- Contratar a Arlete como chef pessoal

 

- Não é esquisito, marcha tudo

 

- É um buraco sem fundo!

 

- Os restaurantes gourmet são gays histéricos a enrabarem-se com os mindinhos

 

 

Ideais Médicos

 

- Excelente para o papel de médico em campo de batalha: " mas porquê, Deus, não tenho condições, assim não dá para fazer nada por eles."

 

- Conseguir ir para casa dormir depois de 24 horas de urgências.

 

- É um trabalho

 

- Detesta a maioria das chefias, um anti-sistema

 

- Adora ver e tratar doentes

 

- Coloca paixão na forma como o faz

 

- Trabalhar num serviço em a méda de idades dos doentes é superior a 80 anos

 

- Curar a dislipidemia da sogra

 

- Se é para fazer, é para fazer perfeito

 

- Tem nas novas guidelines de insuficiência cardíaca um exercício de humildade.

 

- Os médicos são garante da justiça social

 

- Já lhe apeteceu insultar todos os chefes, colegas, enfermeiros, auxiliares, até a telefonista e a senhora da cantina que só lhe pôs uma bolinha de arroz. Nunca teve coragem.


- Inventar como passar uma manhã inteira a ver 1 doente

 

 

 

E assim terminamos, espero que tenham gostado.

 

O próximo a ser autopsiado será o Araújo, quando este já estiver bem digerido.

 

E se acham que este foi agressivo... desenganem-se os outros são muito piores :D

Autoria e outros dados (tags, etc)

por NSR às 18:52

Visionário

por impressoemmeiahora, Segunda-feira, 16.07.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 19:45

Não é ser de direita ou de esquerda. é apenas fazer voltar algum lucro excessivo ao sistema

por impressoemmeiahora, Quarta-feira, 11.07.12
Instituto de Economia de Berlim (DIW) propõe que se emitam obrigações “compulsivas”, a adquirir por cidadãos mais ricos, para financiar as dívidas soberanas, refere um dos especialistas num artigo publicado no matutino Handelsblatt.

No mesmo artigo, Stefan Bach, do DIW, um dos grandes institutos públicos de pesquisa económica, diz ainda que outra hipótese seria a introdução de um imposto provisório sobre rendimentos elevados, revertendo a favor dos orçamentos nacionais, o que teria um efeito idêntico ao das obrigações “compulsivas”, caso estas não fossem pagas no fim da maturidade.

Na Alemanha, que tem uma dívida pública bem acima dos 60% do Produto Interno Bruto (PIB) estabelecidos no Programa de Estabilidade e Crescimento da União Europeia, a emissão de tais obrigações também seria útil, sublinha Bach.

Segundo o estudo apresentado pelo DIW, as obrigações compulsivas ou o imposto abrangeriam 8% da população adulta, quase cinco milhões de pessoas, com rendimentos individuais superiores a 250 mil euros por ano ou de meio milhão de euros por ano por casal.

Maior eficácia nos países muito endividados

Se as obrigações ou o imposto afectassem 10% de tais rendimentos, obter-se-ia na Alemanha uma receita de 230 mil milhões de euros, cerca de dois terços do Orçamento do Estado, escreve o Handelsblatt.

Os economistas do DIW consideram que estas formas de tributação seriam ainda mais eficazes em países da zona euro altamente endividados, para se poderem afectar poupanças privadas ao refinanciamento do Estado.

“Para os países em crise estas opções fazem muito sentido, mas teria de se ter em conta a sua aceitação política e, provavelmente, teriam de ser introduzidas de forma gradual, e a longo prazo”, sublinhou Stefan Bach.

http://economia.publico.pt/Noticia/economistas-do-instituto-de-berlim-propoem-obrigacoes-compulsivas-para-fiannciar-dividas-publicas-1554415

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 13:22

Greve

por impressoemmeiahora, Quarta-feira, 11.07.12
Assumam-se os grevistas deste blog.

E expliquem as vossas razões sucintamente.

P.S: O autor deste tópico não fez greve.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 10:03

O crédito habitação - nunca pedir.

por impressoemmeiahora, Sexta-feira, 06.07.12
Para quem está a começar uma vida, esta sensação de inevitabilidade é frequente. Frequente mas falsa. Não é necessário pedir um empréstimo habitação para ter uma casa própria.

E passo a explicar:
Casal com 30 anos cada um.
Valor do imóvel: 150000, 100% financiamento, 50 anos.
TAN de 5% com Spread de 3,25% (estou a ser muito simpático nestas taxas)
Valor a total a pagar em 50 anos: mensalidade de 688 euros; 413000 euros no total (2,75x o valor da casa)
Acaba de pagar a casa aos 80 anos.

Agora vamos supor que este casal decide começar por alugar uma casa.
Paga 500 euros de renda e consegue poupar 500 euros por mês (250 euros cada um) para uma futura casa. Decide manter este arrendamento por 25 anos.

Ao fim de 25 anos este casal:
- Pagou de rendas 150000 euros.
- Conseguiu poupar 150000 euros.

Decide agora, aos 55 anos, comprar uma casa de 150000 euros a pronto. Portanto, se a isso somarmos o valor que pagou entretanto de rendas, a casa “custa-lhes” no total 300000 euros. Ou seja, pouparam 113000 euros em relação a se tivessem pedido o empréstimo aos 30 e pagaram a casa em metade do prazo, ou seja, 25 anos vs 50 anos do empréstimo.

Dir-me-ão: mas a casa passados 25 anos já não custa 150000 euros!
Na verdade, não sabemos quanto custaria, até podia ser mais barata. Mas se a casa valorizou, também os seus salários e o dinheiro que juntaram esteve a render juros, ou seja, uma mão lava a outra. Para além do mais, durante 25 anos, foi o senhorio que teve gastos com a manutenção da casa.

Em suma: nos tempos que correm, com os spreads actuais (houve tempos em que se fizeram excelentes negócios com spreads mais baixos), a ânsia de comprar casa é um mau negócio. Alugando primeiro uma casa, e mesmo depois de descontar as rendas pagas, consegue-se uma casa cerca de 27% mais barata e que está paga em metade do prazo.

Agora digam-me lá se não é um negócio lucrativo o empréstimo Habitação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 20:38

A Inconstitucionalidade do corte dos subsídios de férias

por impressoemmeiahora, Quinta-feira, 05.07.12
- Uma chatice para o Governo.

- Não vai ser fácil chegar ao privado e dizer: não há subsídios. Para não falar que é totalmente ilegal. Privado é privado, governo não se deve intrometer em contratos privados.

- Foi uma cobardia chegar ao público e dizer: menos 20% e a coisa está resolvida.

Já se sabia que a coisa não ia resultar. Com o medo que todos temos, ninguém gasta nada. E se não se gasta não existem impostos. As pessoas limitam-se a pagar a casa e o essencial (também não dá para mais).

Os amigos de direita do PSD (e eu sou de direita) têm de se convencer de uma coisa, esta crise existe por duas razões:

- Primeiro, porque o estado esbanjou dinheiro até não mais poder (PPP; estradas, Hospitais EPE, RSI, Reformas aos 55...). Agora há que ir buscar esse mesmo dinheiro a quem o recebeu a mais: é preciso renegociar contratos e desfavorecer quem lucrou de forma totalmente descabida. Claro que isso é uma chatice. Porque era emprego certo depois de sair do governo, e porque a maioria destes que ganharam em exagero são amigos de copos, primos e cunhados. Mas convençam-se: ou fazem isso, ou dentro de pouco as pessoas vão "partir isto tudo". E sem paz social não há país que resista.

- Segundo, o privado tem de pagar melhor, tem de largar mais $ em ordenados e ter menos lucro. Mas cabe na cabeça de alguém que uma empresa que gera 10% de lucro ao ano (em milhões de facturação) pague 450 euros a um empregado? Esse lucro tem de ser muito mais devolvido, ou isso cria desiquilíbrios sociais de tal forma importantes que não tarda nada 5% da população tem 80% da riqueza. E isso era o que acontecia na Idade Média, mas é uma chatice.... mais uma... as pessoas não gostam da Idade Média.

Portanto, meus amigos: isto de se ser rico à força toda está-se a tornar um exagero. Quando as pessoas começam a não ter para o básico... começam a não achar piada nenhuma a isto. Por isso, para o bem de todos, vamos lá fazer as coisas como deve de ser porque quem tem MUITO vai continuar a ter muito, e quem tem pouco apenas quer um bocadinho mais para não ter que andar com a corda no pescoço.

Será assim tão complicado?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por impressoemmeiahora às 23:24


Comentários recentes

  • Anónimo

    Hum hum...

  • Anónimo

    Quem não concorda com a existência do BE, deve con...

  • Anónimo

    O BdC não aproveitou o Leonardo Jardim, o Marco Si...

  • Anónimo

    Esse lugar nobre é do Benfica. Ou aceitas que seja...

  • O comuna

    O futebol é uma máfia. BdC ainda acaba na valeta.

  • Pó de Sirphoder

    Quem defende o Vieira é mau.Quem defende o Bruno d...

  • A hipocrisia

    Muito se fala do BdC, mas quando olho para os outr...

  • Abel

    Muito se poderia dizer. Mas tenho uma pergunta: co...

  • Turista

    Para quem coloca o turismo como uma fonte menor:ht...

  • Nostalgia

    Xiii... o que foram lembrar...





Links

Blogs quase medíocres mas expectaculares


subscrever feeds